A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um jovem de 20 anos suspeito da autoria de cinco incêndios florestais nos concelhos de Coimbra e Miranda do Corvo, o último dos quais na segunda-feira.

De acordo com fonte da Diretoria do Centro da PJ, o rapaz foi detido na sequência de um incêndio que deflagrou na segunda-feira, na zona do hospital Sobral Cid, arredores de Coimbra:
 

"Colocou o incêndio, manteve-se nas proximidades e tornou-se suspeito", disse.


O jovem foi abordado por elementos do Serviço de Proteção do Ambiente e do Ambiente (SEPNA) da GNR e entregue à Polícia Judiciária.
 

Questionada sobre as motivações do detido, a fonte da PJ frisou que o rapaz "gosta de ver os bombeiros a combater os incêndios", sendo suspeito da autoria de outros quatro incêndios florestais, este mês e em julho do ano passado, "utilizando chama direta".


Arderam "áreas variáveis, mas ainda não totalmente apuradas", de pinheiros, eucaliptos e sobreiros.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o incêndio junto ao Sobral Cid deflagrou cerca das 12.25 de segunda-feira e foi combatido por 76 operacionais, apoiados por 21 viaturas e um meio aéreo. Há cerca de uma semana, deflagrou outro incêndio, sensivelmente à mesma hora e na mesma zona, combatido por mais de 50 bombeiros.

O detido vai ser hoje presente a tribunal para determinação de eventuais medidas de coação.