A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira a detenção da mãe das meninas que se afogaram no rio Tejo, na praia de Caxias. De acordo com comunicado emitido pela PJ, "em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo Ministério Público, procedeu à detenção de uma mulher, com 37 anos de idade, por fortes indícios da prática de dois crimes de homicídio".

"Os factos foram cometidos ao início da noite da passada segunda-feira, numa praia do concelho de Oeiras", acrescenta a Judiciária.

A detida será presente ainda esta quarta-feira a primeiro interrogatório judicial, para eventual aplicação de medidas de coação.

Recorde-se que na passada segunda-feira, uma menina de 19 meses morreu e outra de quatro anos foi dada como desaparecida depois de terem caído ao rio na zona da praia de Caxias, em Oeiras, quando estavam com a mãe.

Uma testemunha ocular diz que viu uma mulher a sair da água, em estado de pânico e em avançado estado de hipotermia, a afirmar que as suas duas filhas estavam dentro de água.

Já esta quarta-feira soube-se também que a autópsia ao corpo da bebé de 19 meses já foi realizada e o corpo libertado para que seja possível à família realizar o funeral.

Também hoje a TVI avançou que a mãe das duas meninas levou as filhas duas vezes ao hospital. 

Primeiro, a 17 de novembro, dirigiu-se ao hospital Amadora-Sintra, o que deu origem a uma comunicação ao Tribunal de Sintra, por parte da unidade hospitalar, e à abertura de um processo. Uma semana depois, a 24 de novembro, na mesma altura em que apresentou queixa na PSP, dirigiu-se ao Hospital D. Estefânia. Também desta vez, perante as duas situações, foi determinada a abertura de um inquérito. Os dois processos acabaram por ser juntos num único, concentrado na comarca de Sintra.

VEJA TAMBÉM:

Encontrar criança desaparecida no Tejo é cada vez menos provável