A GNR deteve esta terça-feira seis pessoas, na zona de Portalegre, incluindo três militares desta força de segurança, por suspeitas da prática do crime de corrupção, anunciou a Guarda.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Guarda Nacional Republicana (GNR) adianta que, além do processo criminal, vai ser ainda aberto "o competente procedimento disciplinar" aos militares envolvidos.

De acordo com a Guarda, as detenções foram efetuadas na zona de Portalegre, no Alto Alentejo, na sequência de uma "investigação conduzida exclusivamente pela GNR", através da Unidade de Ação Fiscal, e coordenada pelo Ministério Público, por intermédio do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora.