A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira a detenção de dois homens, um deles fugido da prisão de Vale de Judeus, no distrito de Lisboa, por “inúmeros” roubos a bancos e ourivesarias, maioritariamente na zona do Grande Porto.

Os suspeitos foram detidos nas suas residências em Matosinhos, distrito do Porto, e Beja, cidade onde um deles se tinha refugiado após a alegada prática dos crimes, tendo na sua posse uma arma de calibre de guerra “pronta a disparar”, revelou a PJ, em comunicado.

Os alegados assaltantes, com 31 e 48 anos, terão realizado cinco roubos com armas de fogo, tentados e consumados, a bancos e ourivesarias, no Grande Porto, entre junho e agosto deste ano.

“Dada a sua inatividade profissional, este grupo fazia desta prática ilícita modo de vida, sendo que um dos elementos apresentava uma grande mobilidade com frequentes mudanças de local de residência”, frisou esta força policial.

Um dos dois suspeitos estava, desde abril deste ano, fugido do Estabelecimento Prisional de Vale de Judeus, no concelho da Azambuja, distrito de Lisboa, onde cumpria uma pena efetiva de 15 anos por crimes de roubo com sequestro e extorsão, cometidos no estrangeiro, disse.

Os detidos, sem ocupação laboral e com antecedentes criminais por roubo e tráfico de droga vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial.

Esta investigação, a cargo da PJ, através da Diretoria do Norte, contou com a colaboração da Unidade Nacional Contra Terrorismo.