A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve 216 pessoas em flagrante delito por crimes variados e fez várias apreensões de droga, entre heroína, haxixe ou canábis, no decorrer de várias operações nos dias 31 de dezembro e 01 de janeiro.

Em comunicado que a Lusa cita, a GNR dá conta de ter feito várias operações, para além da sua atividade operacional diária, com vista à prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras.

Na sequência dessas operações, a GNR fez 216 detenções em flagrante delito, a maior parte das quais (171) por condução sob o efeito de álcool.

Além destas, houve também 19 detenções por condução sem habilitação legal, sete por tráfico de estupefacientes, três por furto, duas por ofensas à integridade, uma por posse de arma proibida, outra por posse ilegal de armas e ainda 12 por outros crimes que a GNR não especifica.

Dentro das apreensões, a GNR adianta ter confiscado 356,4 doses de heroína, 2.802 doses de haxixe, 61,182 gramas de canábis, dois comprimidos de ecstasy, 0,5 gramas de MDMA, uma arma de fogo, uma arma branca e 165 euros em dinheiro.

No âmbito da fiscalização rodoviária, a GNR mandou parar 5.675 condutores, tendo detetado 2.620 infrações, entre 519 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 965 por excesso de velocidade, seis por excesso ou deficiente condicionamento de carga e 11 relacionadas com tacógrafos.

Das várias ações realizadas, a GNR elaborou 214 autos de notícia por detenção em flagrante delito e 950 autos de contraordenação a legislação diversa.

Estas operações decorreram nos comandos distritais dos Açores, Bragança, Braga, Coimbra, Faro, Porto, Leiria, Lisboa, Viana do Castelo e Viseu.