Um homem foi detido no aeroporto de Lisboa por suspeita de ter falsificado dinheiro e pelo uso de documento de identificação dado como roubado, indicou hoje o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras adianta que um cidadão foi intercetado quando se preparava para viajar para Madrid na posse de um bilhete de identidade francês que não lhe pertencia.

Nas instalações do SEF, no aeroporto de Lisboa, os inspetores constataram que, além das diferenças entre a fotografia do documento e o passageiro, o bilhete de identidade constava também das bases de dados Schengen e Interpol como documento perdido/furtado.

Aquele serviço de segurança refere também que foram encontrados na posse do detido, aquando da revista pessoal, vários moldes de notas de 500, 200, 100 e 50 euros, impressos apenas em tinta reagente a radiação ultravioleta, os quais foram apreendidos.

O SEF salienta que o passageiro tinha também consigo vários milhares de euros, escusando-se a explicar a sua fonte.

O detido, que já foi presente às autoridades judiciais, ficou com a medida de coação de Instalação em Centro de Instalação Temporária, enquanto se conclui o seu processo de afastamento coercivo.

O processo de contrafação de moeda corre os seus termos no DIAP.