A PSP procedeu esta sexta-feira à destruição de 2.225 armas (1.857 armas de fogo e 368 armas brancas) que haviam sido declaradas perdidas a favor do Estado, após terem sido apreendidas por esta polícia, informou a PSP.

Tratou-se da primeira ação do género da Polícia de Segurança Pública (PSP) realizada este ano.

O ano de 2013 terminou com um total de seis ações de destruição (cinco das quais realizadas em Lisboa e uma no Porto), em que foram destruídas 16.695 armas - 15.480 armas de fogo e 1.215 armas brancas.

Do lote de armas destruídas constam também as armas «entregues voluntariamente ao Estado pelos seus detentores ou achadores», esclarece a PSP.

A PSP justifica ainda a decisão do diretor nacional da PSP de mandar destruir as armas em causa, «dado o estado de degradação em que se encontravam e a sua inutilidade para a atividade operacional, formativa, cultural, museológica ou outra das forças de segurança».