Um jovem português de 25 anos está desaparecido em Londres há cerca de duas semanas. Volodymyr Lavriv terminou recentemente o curso de Medicina na Universidade de Lisboa e preparava-se para o exame de acesso à especialidade. 

Sem explicar à família e amigos os motivos, decidiu subitamente viajar para Londres. Comprou o bilhete a 30 de setembro e partiu no dia seguinte. Pelo que contou à mãe, o regresso deveria acontecer uma semana depois. No entanto, o jovem não dá notícias desde o dia 4 de outubro.

Ele disse-me que ia no dia um e eu perguntei-lhe porquê", contou a irmã de Volodymyr, Daryna Lavriv. "Ele disse: "Porque tem de ser"."

À mãe, a resposta foi semelhante: "Tenho de ir".

No dia dois, quando falou com a mãe ao telefone, Volodymyr disse que estava bem e que já tinha sítio onde ficar, mas nunca revelou, nem mesmo ao padrasto ou à irmã Daryna, uma morada, nem a razão de estar ali. No segundo dia, Volodymyr deixa de estar contactável.

Preocupada, a mãe, emigrada em França, deslocou-se a Portugal. Consegue novamente falar com o filho que disse ter ficado sem rede e prometeu não voltar a ficar incontactável. Foi a última vez que falaram.

No dia 4 ele voltou a ligar o telefone e conseguiu fazer uma chamada de uns segundos com ele, em que ele disse que estava tudo bem. Desligou novamente o telefone e nunca mais conseguimos contactá-lo, de maneira nenhuma", explicou a irmã.

No banco, a mãe de Volodymyr descobre que foram efetuados vários movimentos em Londres e que a conta está a zeros desde o dia 5. Entretanto já depositou algum dinheiro nessa conta, mas ainda não foram efetuados quaisquer novos levantamentos.

Conseguimos, de facto, ver que ele estava lá e que o último levantamento foi no dia 4 ou 5 de outubro. A conta dele ficou a zeros. Quando vimos isto a minha mãe meteu logo dinheiro na conta dele, mas não havia maneira de contactar com ele para lhe dizer."

Volodymyr era muito dedicado aos estudos e a família reconhece que o jovem andava cansado e sob stress devido à prova, mas não notou qualquer comportamento estranho que pudesse indicar que estava a pensar viajar.

Ele estava a estudar para um exame de especialidade, porque tinha acabado o curso de medicina este verão, sendo que falta menos de um mês para o exame e é um exame para o qual se estuda o ano inteiro", contou Daryna. "Ele andava stressado, preocupado com os estudos, mas de resto nunca deu indícios que ia viajar ou que queria ir para Inglaterra."

Familiares e amigos têm usado as redes sociais para divulgar o desaparecimento do jovem. O padrasto já partiu, entretanto, para Londres para tentar encontrá-lo. 

A família contactou a polícia britânica, mas como se trata de um cidadão português, devem ser as autoridades nacionais a solicitar a abertura de uma investigação.

A TVI sabe que o padrasto já contactou um rapaz que viu uma publicação nas redes sociais e que diz tê-lo visto. As últimas informações facultadas à família indicam que o jovem já terá saído de Londres.