A Barraqueiro Transportes foi condenada, segundo o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM) a pagar os descansos compensatórios vencidos aos seus motoristas. A decisão foi proferida pelo Tribunal do Trabalho de Lisboa, segundo o sindicato.

«Estão em causa pagamentos a cerca de mil motoristas, cada um dos quais deve receber cinco mil euros, o que, fazendo as contas, pode chegar a cinco milhões de euros», disse Manuel Oliveira, do SNM, citado pela Lusa.

O sindicalista explicou que o pagamento se deve aos dias de descanso compensatório «que os trabalhadores por conta de outrem em geral, neste caso específico os motoristas da Barraqueiro, têm direito quando perfazem 32 horas de trabalho suplementar e que devem ser gozados nos 90 dias subsequentes à data» em que cumprem esse trabalho suplementar.

«A empresa tinha duas opções: ou dava um dia de descanso ao trabalhador ou, se houvesse acordo entre a empresa e o trabalhador, esse dia poderia ser pago. Ora esta empresa nunca fez nem uma coisa nem outra», afirmou.

O SNM realçou que esta sentença tem reflexos nos motoristas que pertencem a este sindicato e que trabalham nas empresas do grupo, nomeadamente a Barraqueiro Alugueres, Barraqueiro Oeste, Barraqueiro Santo António, Boa Viagem, Estremadura, Frota Azul, Mafrense e Ribatejana.

A Lusa tentou obter mais informações junto do grupo Barraqueiro, mas até ao momento não foi possível.