A Polícia Judiciária parece ter um «novo suspeito« no caso do desaparecimento de Madeleine Mccan. O homem, na casa dos 40 anos, morreu em 2009, num acidente com um trator.

No dia do desaparecimento de Maddie, há registo do seu telemóvel ser usado junto ao aldeamento, mas não se conhece o motivo. O homem já tinha trabalhado no Ocean Club e fora demitido por suspeitas do furto de cinco euros.

A PJ esteve na casa da viúva a fazer perguntas sobre o motivo da sua presença na praia da Luz, na noite que a menina desapareceu. A mulher está «indignada» com a situação. Já fez saber que não falará aos jornalistas e quer proteger o seu filho menor.

A PJ tenta agora, reconstituir os passos deste homem naquela fatídica noite. Apesar de ter antecedentes criminais este «novo suspeito» nunca esteve ligado a criminalidade grave como, por exemplo, pedofilia.