O jovem inglês que no sábado caiu ao Tejo, em Algés, continua desaparecido e o alegado autor da brincadeira que originou o acidente foi constituído arguido, afirmou um responsável da autoridade marítima de Lisboa.

O capitão do Porto de Lisboa e comandante local da Polícia Marítima, Malaquias Domingues, disse à agência Lusa que as buscas de hoje foram infrutíferas, pois "o corpo ainda não apareceu", mas a averiguação feita pelas autoridades e os testemunhos prestados permitiram concluir que "a queda resultou de uma brincadeira e o respetivo autor foi contituído arguido".

O cidadão inglês, de 32 anos, está desaparecido desde as 12:30 de sábado, depois de ter caído de uma embarcação turística para o rio Tejo na zona de Algés.

O individuo caiu quando participava num passeio entre amigos, perto da torre do Centro de Coordenação e Controlo de Tráfego do Porto de Lisboa.

A polícia marítima esteve no local até ao pôr-do-sol de sábado a fazer buscas com o apoio de três barcos, uma equipa de mergulho e um helicóptero.

As buscas foram retomadas esta manhã, com o apoio de duas embarcações, e interrompidas às 20:30.

Segundo o Comandante Malaquias Domingues, que tem estado a coordenar as buscas, as operações serão retomadas às 08:00 de segunda-feira.