O cadáver de uma mulher deu à costa esta terça-feira, na praia de Azurara, em Vila do Conde, e foi descoberto por populares que passavam no local, cerca das 10:00, que alertaram a Polícia Marítima.

Segundo o comandante da capitania da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, Artur Simas Silva, populares que passavam pelo local avistaram o corpo e ligaram para o piquete da Polícia Marítima às 10:10, tendo o mesmo se deslocado ao local onde fez as diligências necessárias até chegar o delegado de saúde.

«O corpo estava em estado alterado, dado que já deveria andar no mar há algum tempo», motivo pelo qual, adiantou o comandante, «não conseguimos identificar a pessoa, porque não tinha qualquer roupa ou marca no corpo, como tatuagens que normalmente ajudam à identificação dos corpos. Apuramos apenas que era uma pessoa do sexo feminino».

Além disso, Artur Simas Silva realçou que não se verificaram indícios de crime, apontando um acidente ou queda ao mar como a causa de morte.

O corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal do Porto, sob escolta dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde e da Polícia Marítima, onde será feito o reconhecimento.

Apesar de não haver confirmação e de ser apenas uma «probabilidade», salientou Artur Simas Silva, a família de uma mulher que desapareceu no passado dia 10 deste mês foi contactada pouco tempo depois. Celeste Carvalho, de 64 anos, reside na Póvoa de Varzim e está desaparecida desde a segunda-feira da semana passada.