As estradas da vila da Lourinhã que na segunda-feira ficaram inundadas devido a fortes chuvadas, voltaram a estar transitáveis devido às limpezas efectuadas pelo bombeiros e pelo facto de não chover há mais de 12 horas.

As ruas alcatroadas voltaram a estar transitáveis, mas estão cobertas de lama, estando a Proteção Civil a limitar a circulação. Algumas das estradas nacionais de acesso à sede do concelho que estiveram cortadas à circulação foram entretanto reabertas.

As aulas retomaram a sua normalidade, depois de na segunda-feira cerca de 400 crianças do pré-escolar e primeiro ciclo terem sido mandadas para casa na sequência da intempérie, disse à agência Lusa Daniel Neves, da Proteção Civil Municipal.

No centro da vila, estão bombeiros, com autotanques, a trabalhar na limpeza, usando bombas a retirar água, sobretudo de garagens, estabelecimentos comerciais e algumas habitações.

De acordo com a Proteção Civil, 60 bombeiros e 14 viaturas de diversas corporações estiveram envolvidos nas operações durante toda a noite.

O temporal que assolou a zona na segunda-feira deixou desalojadas seis pessoas, de três famílias, que foram realojadas temporariamente pela Proteção Civil.

Junto à zona mais afetada, os terrenos agrícolas mantêm-se submersos, devido à chuva forte que caiu na noite de segunda-feira e ao facto de o Rio Grande, que atravessa o concelho, ter transbordado.