Uma área da zona norte da praia da Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira, está interdita aos banhistas para evitar acidentes causados por derrocadas nas arribas, informou hoje o capitão do Porto de Sines.

A instabilidade nas arribas, de acordo com o comandante da Polícia Marítima e da Capitania de Sines, José António Velho Gouveia, é consequência das obras do programa Polis Litoral Sudoeste que estão a decorrer no local.

O responsável da Marinha Portuguesa indicou que, na parte norte desta praia do distrito alentejano de Beja, cerca de 40 metros do areal permanecem utilizáveis, enquanto o restante está vedado e sinalizado, para manter uma "zona de segurança".

A situação, que as autoridades, nomeadamente a Administração da Região Hidrográfica do Alentejo, não pretendem que seja definitiva, será reavaliada dentro de suas semanas, acrescentou a mesma fonte.

Ainda em Odemira, a praia dos Alteirinhos, cujo areal só descobre durante a maré baixa, não está a ser vigiada, uma vez que não está concessionada, apesar de ser considerada de uso balnear desde o ano passado, referiu também José António Velho Gouveia.

A praia da Vieirinha - Vale de Figueiros, uma das mais procuradas do concelho de Sines, mantém-se igualmente sem vigilância permanente, situação que implica a perda da Bandeira Azul, confirmou.

Nas restantes 14 praias de banhos na jurisdição da Capitania de Sines, entre Melides (Grândola) e Carvalhal (Odemira), a época balnear prossegue com normalidade.

Nas áreas não vigiadas, os banhistas podem contar apenas com os elementos do Instituto de Socorros a Náufragos que, no âmbito do projeto "Praia Segura", percorrem a costa num veículo tipo ‘pickup', auxiliados por militares apeados que prestam apoio a vários níveis, nomeadamente alertando banhistas e pescadores para situações de perigo.