Cerca de 900 militares da Marinha e da Força Aérea participam até 4 de abril no exercício naval de treino e preparação INSTREX 14, menos 400 do que no exercício de 2013.

O exercício, que se realiza de 24 de março a 4 de abril, conta com a participação de sete navios de superfície, um submarino, dois tipos de aeronaves da Força Aérea Portuguesa e forças de mergulhadores e fuzileiros embarcadas, envolvendo ao todo cerca de 900 militares.

De acordo com uma nota divulgada pela Marinha, o INSTREX tem como objetivo geral «proporcionar treino às unidades participantes» para «manter e melhorar os padrões de prontidão operacional estabelecidos, habilitando-as para o cumprimento das missões específicas e a sua integração em forças navais».

Em 2013, o exercício INSTREX contou com 1300 militares da Marinha e da Força Aérea.

O exercício iniciou-se com uma fase de treino preparatória, com os navios atracados na Base Naval de Lisboa, de 24 a 27 de março, e uma fase de mar, na costa oeste de Portugal Continental, que começou a 30 de março, segundo a nota.

A Força Naval Portuguesa é comandada pelo capitão-de-mar-e-guerra Croca Favinha e constitui-se como a Componente Naval da Força de Reação Imediata (FRI) portuguesa.