Cinco cidadãos de nacionalidade estrangeira foram acusados de auxílio à imigração ilegal e falsificação de documento e depoimento, revelou esta quarta-feira o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Na investigação do DCIAP, três cidadãos chineses apresentaram «passaportes com identidade falsa, no aeroporto de Faro», que se apurou terem «sido entregues por outros dois arguidos de nacionalidade malaia que, desse modo, a troco de compensação monetária, auxiliaram [os cidadãos chineses] em trânsito por Portugal, com destino à Irlanda».

Dois dos arguidos «chegaram a ser interrogados no Tribunal Judicial de Faro, identificando-se falsamente com os passaportes».