O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) pretende aumentar este ano o número de novos dadores, chamando os jovens à causa da dádiva de sangue, e lembra a importância de ter dádivas regulares.

No Dia Nacional do Dador de Sangue, que se assinala esta quinta-feira, o presidente do IPST sublinhou a importância de chamar mais jovens à dádiva de sangue e recordou que, no ano passado, houve 28 mil novas inscrições, número que o instituto quer ver aumentado este ano.

«Precisamos que a juventude possa aderir a esta causa, porque só eles nos podem garantir o futuro e até para que se possa contrariar o envelhecimento da população em Portugal», declarou Helder Trindade à agência Lusa.

Esta quinta-feira, o responsável deixa ainda um agradecimento a todos os dadores que têm ajudado os doentes, sublinhando o quanto é heroico o seu ato.

Em fevereiro, o IPST fez um apelo «urgente» à população para que desse sangue, porque as reservas estavam baixas, uma situação que já se encontra ultrapassada.

«O instituto ultrapassou essa situação e, ao dia de hoje, temos reservas de sangue de todos os grupos suficientes, para não ter situação de qualquer constrangimento. Mas o nosso alerta é um alerta constante. Temos de pedir aos dadores que mantenham as suas dádivas regulares para que possamos continuar a ajudar os doentes. A dádiva de sangue tem de ser mantida ao longo de todo o ano», afirmou Helder Trindade.