O presidente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, Laranja Pontes, congratulou-se, nesta segunda-feira, com o aumento de 27,4% do número de dadores de sangue em 2015, ano em que registou mais 184 novos dadores do que em 2014.

Este aumento verificou-se maioritariamente na faixa etária mais jovem, até aos 25 anos, referiu o responsável, salientando que “o número de dádivas de sangue foi regular, com sete mil dadores ativos”.

Este crescimento na faixa etária mais jovem é um fator positivo e indicador de que vai ser possível manter o número de dadores regulares porque estes vão substituir os dadores que por motivos de idade ou saúde deixam de poder dar”, considerou o presidente do conselho de administração do IPO/Porto.

A regularidade nas dádivas é para o IPO-Porto “um dado muito satisfatório, uma vez que demonstra que os nossos dadores mantêm-se fiéis ao instituto”, acrescentou, salientando que a dádiva de sangue é “um pilar” do IPO-Porto.

Diariamente, no IPO-Porto há doentes que necessitam de transfusão de componentes sanguíneos para serem sujeitos a transplante de medula óssea, cirurgias ou para realizarem tratamentos de quimioterapia ou radioterapia”, indicou Laranja Pontes.

Por essa razão, ao longo do ano, o IPO/Porto desenvolve um conjunto de ações de apelo à dádiva de sangue. Em 2015, o dia nacional e o dia mundial do dador de sangue, o período de verão, o dia de São Martinho e a época de natal foram momentos chave.

No IPO-Porto, a recolha decorre de segunda a sexta-feira, entre as 08:30 e as 19:00, e ao sábado, das 08:30 ao 12:30.