A 1.ª fase de acesso ao ensino superior arranca hoje com 50.555 vagas disponíveis para 1.048 cursos em universidades e politécnicos públicos, iniciando-se a entrega de candidaturas através do portal da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

O processo de candidaturas que hoje arranca decorre até 07 de agosto, e os resultados do concurso vão ser divulgados um mês depois, a 07 de setembro, no portal da DGES.

Conheça quais os cursos com mais garantias de emprego

De acordo com os dados disponibilizados pela DGES, há este ano menos 265 vagas no ensino superior público na 1.ª fase do concurso nacional de acesso, face às 50.820 de 2014, uma redução em termos percentuais inferior a 1%.

O número de vagas para aceder aos cursos superiores públicos está em queda desde 2012, depois de em 2011 se ter atingido um pico de oferta com 53.500 vagas levadas a concurso.

A quebra no número de vagas tem sido acompanhada pela quebra no número de candidatos, uma tendência que apenas mostrou sinais de inversão no ano passado, o primeiro desde 2008 a registar um aumento nas candidaturas, com 42.455 estudantes a tentar aceder ao ensino superior na 1.ª fase.

Em 2015, 28.242 vagas (56%) são para cursos nas universidades e 22.313 (44%) para cursos nos institutos superiores politécnicos, uma distribuição entre os dois subsistemas que se tem mantido estável nos últimos 15 anos.

As colocações na 1.ª fase de 2014 deixaram apenas por preencher 13.168 vagas, menos 1.008 do que em 2013.

Os candidatos ao ensino superior que não consigam um lugar nas universidades e politécnicos nesta fase, terão ainda a hipótese de se candidatar na 2.ª e 3.ª fases.

Os candidatos podem encontrar informação estatística sobre os cursos no portal Infocursos em http://infocursos.mec.pt/.