A Câmara Municipal da Nazaré anunciou esta terça-feira a criação de um gabinete de apoio à família em situação de crise, uma iniciativa que pretende dar apoio jurídico às famílias sobreendividadas, refere a Lusa.

O presidente da autarquia, Jorge Barroso, explicou que o objectivo da proposta, aprovada por unanimidade segunda-feira em reunião do executivo municipal, passa por disponibilizar, através dos serviços técnicos da Câmara, um gabinete de apoio jurídico e de aconselhamento económico/financeiro às famílias que estejam sobreendividadas.

«O que se pretende é que a autarquia seja um intermediário entre as famílias que precisem de renegociar as suas dívidas a entidades bancárias, financeiras ou outros fornecedores de bens ou serviços», declarou Jorge Barroso.

O autarca adiantou que, embora «o endividamento das famílias não seja uma novidade», é certo que «se evidenciou na actual conjuntura de crise», agravado também com «o acesso fácil ao crédito».

«Há famílias que, devido ao facto de terem uma prestação em atraso, recorreram a outro crédito para pagar essa prestação, o que transformou esta situação num ciclo vicioso», afirmou, garantindo que neste trabalho de intermediação que a autarquia reserva para si a finalidade «é encontrar uma solução que seja plausível para a família».

De acordo com o presidente da Câmara da Nazaré, este trabalho vai ser assegurado pelo Serviço de Acção Social da autarquia, não existindo custos para o município.

Jorge Barroso esclareceu que o gabinete de apoio à família em situação de crise pretende, também, ajudar as famílias na gestão dos respectivos orçamentos.

A proposta agora aprovada refere ainda que o concelho dispõe de «um serviço de apoio aos munícipes mais carenciados, bastante alargado, diversificado e complementar, promovido por diversas entidades», o que se traduz, «na prática já antiga de muitas medidas que são agora notícia noutros concelhos».