O Ministério Público do Seixal deduziu acusação contra oito arguidos por alegados crimes de rapto agravado, roubo, furto qualificado, extorsão, tráfico de estupefaciente e detenção de arma proibida, num caso que envolveu o rapto de um comerciante.

Segundo uma nota da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), os oito indivíduos, seis dos quais se encontram presos, preventivos ou à ordem doutros autos, foram acusados pelo Ministério Público num caso que envolve o «rapto de um comerciante estabelecido em Lisboa e a demais atividade criminosa desenvolvida nas zonas de Paio Pires e Amora».

A investigação foi efetuada pela Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo da PJ com o apoio da PSP do Seixal.