São já 18 os homicídios cometidos num cenário de violência doméstica, mais quatro do que em igual período em 2013. O último crime aconteceu esta quarta-feira, em Baixa da Banheira, Moita.

A mulher, de 49 anos, foi assassinada à facada pelo ex-companheiro, que se viria a suicidar horas mais tarde.

Este crime vem juntar-se aos 18 homicídios cometidos, desde o início do ano, num cenário de violência doméstica, representando 75% dos 25 homicídios cometidos em 2014 em ambiente familiar. Em comparação com igual período no ano passado, registaram-se mais quatro crimes em ambiente familiar. Em 2013 foi registado um total de 43 homicídios.

O ano começou com uma mulher de 48 anos a ser morta a tiro num estabelecimento comercial em Alfragide. A este crime seguiram-se crimes de violência doméstica face a pais, irmãos e cunhados, mas a violência entre casal é a que tem o número de casos mais elevados. Ainda em janeiro, uma idosa foi morta a tiro e o agressor tentou suicidar-se, dois homens balearam as ex-mulheres na cara, um em Alcochete e o outro em Albergaria-a-Velha com a mulher a ser encontrada morta dentro de um carro.

Já em fevereiro, uma mulher suspeita de matar idosa foi detida pela PJ em Castelo Branco enquanto que, em Ferreira do Alentejo, um homem matou a ex-mulher a tiro e tentou suicidar-se de seguida.

Em março, uma mulher de 41 anos foi assassinada dentro da sua casa, em Monte Abraão, Queluz, concelho de Sintra, sendo que, segundo a PJ, terá sido morta pela mesma pessoa que assassinou o seu irmão. O principal suspeito é o ex-marido. Em Elvas foi encontrado um casal morto numa casa, cujo crime terá resultado de um homicídio seguido de suicídio, por motivos passionais.

Três dias depois, um homem de 65 anos matou a irmã e esfaqueou a mãe, na aldeia de Meixedo, em Montalegre, e pôs-se em fuga. Quatro dias depois, no Santiago do Cacém, um homem matou o pai a tiro de caçadeira.

O penúltimo crime conhecido foi o de Valongo dos Azeites, São João da Pesqueira, onde Manuel Baltazar «Palito» disparou contra quatro mulheres da mesma família, matando a sogra e a tia e ferindo a ex-mulher e a filha do ex-casal. O suspeito já tinha um processo de violência doméstica e estava proibido de contactar a ex-mulher. O suspeito está em fuga há 20 dias.