O Ministério Público (MP) requereu o julgamento em tribunal coletivo do ex-vice-cônsul de Portugal em Porto Alegre Adelino Pinto pela prática de vários crimes, de acordo com o comunicado divulgado hoje na página da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

“O MP requereu o julgamento em tribunal coletivo de um arguido que desempenhou as funções de vice-cônsul no Brasil, em Porto Alegre (no sul do Brasil), pela prática dos crimes de falsificação, burla qualificada e branqueamento de capitais”, referiu a nota.

Adelino Pinto foi denunciado pelo Ministério Público brasileiro por estelionato (crime semelhante a burla) e coação, em 2011, após se ter oferecido para intermediar o contacto entre a Igreja Católica e uma organização não-governamental (ONG) que financiaria o restauro de duas igrejas portuguesas no Brasil.