O Ministério Público (MP) acusou um homem por, entre 2010 e 2016, maltratar, abusar sexualmente e agredir os três filhos da sua companheira, com quem vivia em Vila Nova de Gaia, adiantou esta segunda-feira a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Durante seis anos, o arguido agrediu com frequência e a soco as crianças de 10, 14 e 15 anos e proibiu-as de circular livremente pela casa e de aceder ao frigorífico, salientou a acusação do Ministério Público (MP), citada na nota da PGD.

“Controlou-lhes os telemóveis para verificar se efetuavam contactos telefónicos para o pai, anunciando que matava este se o contactassem fora do horário estabelecido”, frisou.

Em agosto de 2015, o suspeito “manteve contacto de natureza sexual” com a filha mais velha da companheira, salientou o MP.

O arguido, em prisão preventiva – medida de coação mais gravosa -, está acusado pelos crimes de violência doméstica, ameaça agravada e abuso sexual de menor dependente.