O dono de uma ourivesaria de Felgueiras foi hoje de manhã atingido com arma de fogo numa perna durante um assalto à mão armada, mas está "estável" e "consciente", disse à Lusa o comandante dos Bombeiros de Felgueiras.

O assalto foi praticado por quatro pessoas encapuzadas.

Júlio Pereira precisou que aquela informação foi comunicada por uma testemunha ocular do assalto, a qual também indicou ter ouvido dois disparos de arma de fogo e que o grupo chegou ao local num automóvel.

Um dos tiros atingiu o proprietário da ourivesaria, um homem de 56 anos, mas a vítima esteve sempre estável enquanto era assistida no local, antes de ser transportada para o Hospital de Penafiel.

Fonte daquela unidade hospitalar confirmou à Lusa o ferimento na perna direita, informou que a vítima está em observação, mas que "a situação não é grave".

O seu pai, que também estava no estabelecimento aquando do assalto, sentiu-se mal e foi assistido pelos bombeiros e posteriormente transportado de ambulância para o hospital de Guimarães.

Segundo Júlio Pereira, o disparo terá sido efetuado quando o proprietário tentava impedir a fuga dos assaltantes que levaram várias peças em ouro que se encontravam na montra interior da ourivesaria situada nas traseiras da câmara municipal.

Em declarações à Lusa, o comandante da corporação, Júlio Pereira, contou que o assalto à ourivesaria, situada no centro de Felgueiras, distrito do Porto, foi registado pelas 11:30.