A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, anunciou esta quarta-feira a detenção de um «suspeito da autoria de um disparo com arma de fogo que vitimou mortalmente um jovem».

Em comunicado a PJ indica que «identificou e deteve um homem pela presumível autoria de crimes de tentativa de homicídio, detenção de arma proibida e exercício ilícito da atividade de segurança privada».

De acordo com esta força policial, «os factos ocorreram quando um jovem, que circulava apeado com dois amigos, arremessou uma pedra para o interior da vedação de um prédio em construção, onde o suspeito auxiliava o filho na atividade de vigilância e que logo ali os advertiu e repreendeu».

Seguiu-se uma «troca de palavras», tendo-se juntado no local «alguns familiares e amigos que se envolveram em confronto físico com os dois vigilantes».

O suspeito entretanto detido pela PJ terá «disparado na direção da vítima, atingindo-a gravemente na face».

«No decurso das diligências de investigação de imediato realizadas foi apreendida a arma de fogo utilizada pelo suspeito», lê-se no comunicado da PJ.

A vítima acabaria por falecer na unidade hospitalar do Porto onde foi internada.

O detido, um homem, de 56 anos de idade, vigilante desempregado, foi presente a primeiro interrogatório judicial tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, indica, por fim, a PJ.