Um automobilista alcoolizado tentou, esta quinta-feira, abalroar um carro-patrulha da GNR de Esposende, declarando, depois de detido, que o seu objectivo era «provocar» os militares para o balearem, disse à Lusa fonte policial, informa a Lusa.

«Matem-me, que eu quero morrer com um tiro na testa», disse o automobilista aos guardas que, após o deterem, quiserem perceber as motivações do seu acto.

A fonte admitiu que se trate de um caso do foro psiquiátrico de alguém que se declarou perturbado com problemas de saúde e de emprego.

A circunstância agravou-se pelo excesso de ingestão de bebida, já que o automobilista, de 56 anos, acusou uma taxa-crime de alcoolemia superior a dois gramas de álcool por litro de sangue.

O incidente iniciou-se cerca das duas da manhã na Estrada Nacional 13, em Fão, altura em que uma viatura BMW, de cor branca, se encostou ao carro-patrulha da GNR, mostrando a intenção de o abalroar.

Não tendo sucesso com a manobra, o condutor do BMW ultrapassou a viatura policial, tentando de novo o abalroamento, desta feita lateralmente.

Numa terceira tentativa, desligou as luzes da viatura e tentou embater no carro-patrulha em marcha-atrás. Os militares efectuaram disparos de intimidação, para o ar, e perseguiram o BMW até uma rua sem saída.

O automobilista acabou por abandonar a viatura com uma mão no ar e outra no bolso, num gesto indiciador de que iria sacar de uma arma.

Após a GNR efectuar novos disparos para o ar, o homem acabou por se entregar aos militares.