O Tribunal São João Novo, no Porto, condenou nesta terça-feira a 12 anos de prisão um homem acusado de matar outro com um x-ato, em setembro de 2013, durante uma rixa em São Pedro da Cova, Gondomar. Na altura da discussão, a vítima mortal, de 22 anos, golpeada em várias partes do corpo, ainda foi transportada para o Hospital São João, no Porto, mas não resistiu aos ferimentos.

Em audiência de julgamento, o homem de 26 anos, ajudante de construção civil, alegou ter agido em legítima defesa e que, quando usou o x-ato, só fez gesto a simular a agressão, ficando com a noção de não ter atingido ninguém.

Na leitura das alegações finais, o Ministério Público (MP), sem especificar a pena, pediu a sua condenação pelo crime de homicídio qualificado, descartando a tese de defesa.

A procuradora frisou que o homem sabia que o objeto usado na agressão, que acabou por provocar a morte a uma pessoa, era cortante e «extremamente perigoso».