As crianças e os jovens são dos mais vulneráveis perante a vivência de um crime, dos mais desinformados e também dos mais renitentes em denunciar, razões pela qual surge um site especialmente para eles, da responsabilidade da APAV.

O site resulta do projeto ABC Justice, promovido pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) com o financiamento do 'Alumni Engagement Innovation Fund', do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.

Em declarações à agência Lusa, Frederico Moyano Marques, assessor técnico da APAV, explicou que o projeto ABC Justice teve como «finalidade aumentar a quantidade e a qualidade da informação disponível para crianças e jovens, entre os 12 e os 18 anos relativamente àquilo que é ser vítima de crime».

Consequência do projeto, surge o site 'abcjustiça' como forma de divulgar «de uma forma simples» e adaptada à população mais jovem o funcionamento do sistema de justiça penal e os direitos das vítimas de crime.

Para além da construção do site, o projeto ACB Justice, que teve a duração de um ano e terminou em agosto, incluiu igualmente a realização de várias sessões de esclarecimento em escolas de norte a sul do país e ilhas, com o objetivo de passar informação, mas também de esclarecer dúvidas.

«As dúvidas têm a ver com as ideias feitas relativamente a como é que se passa um processo de natureza criminal: porque é que alguém que à partida terá cometido um crime, por exemplo, não fica logo preso, porque é que o processo demora tanto tempo», exemplificou o responsável da APAV.

Segundo Frederico Moyano Marques os jovens acabam por ter as mesmas dúvidas da maior parte da população, já que, no que diz respeito às matérias judiciais, o défice de informação é geral e transversal.

«Acontece que esta população é considerada mais vulnerável, particularmente fragilizada quando vivencia uma situação de crime», apontou, sublinhando que as crianças e os jovens sempre foram um dos público-alvo da APAV.

Apontou, no entanto, que se para a população em geral a informação sobre estes temas é escassa, «então a informação adaptada a este escalão etário ainda mais rara é», justificando assim a necessidade que a APAV sentiu «de ir ao encontro desta população».

Outro problema relacionado com os mais jovens, está no facto de terem «muito medo ou receio em denunciar um crime de que foram alvo, seja por vergonha, seja por medo de represálias ou medo de exposição da sua vida privada», o que leva Moyano Marques a considerar que se trata de «uma população com particular índice de cifras negras no que diz respeito à denúncia».

Sendo assim, tal como explicou o responsável da APAV, é objetivo do novo site conseguir não só que os mais novos estejam mais informados, desmistificando muitos dos preconceitos que têm em relação ao sistema de justiça, mas também ajudar a que se sintam mais motivados a denunciar e quando o façam, que sejam de forma mais cooperante e menos renitente.

O site 'abcjustiça' é apresentado quarta-feira, na Casa Pia de Lisboa.