No meio das guerras de adultos, são os pais o problema dos filhos. Recentemente, o país acompanhou a história de Alice, uma menina do Algarve, raptada pelo pai há dois anos, e que foi recentemente descoberta na Bélgica. Mas nem todos os casos de raptos parentais terminam desta forma e nem todas as crianças aparecem. Há mães e pais portugueses que continuam uma luta incessante pela procura dos filhos.

Em Portugal, o número de situações em que os pais raptam os filhos tem vindo a aumentar e são cada vez mais as denúncias que chegam às autoridades e às associações.

Desde 2008, que o SOS Criança registou 111 casos de raptos parentais, 24 dos quais deram-se no ano passado.

Quando o rapto ultrapassa a fronteira da União Europeia, a situação é muito mais grave e mais complicado é localizar as crianças.