O número total de vagas em creches diminuiu este ano, contrariando a tendência de crescimento nas últimas décadas e reforçando o drama das famílias, sobretudo nos grandes centros urbanos, que não conseguem lugar para deixar os filhos. Apenas metade das crianças até aos três anos tem resposta.

Assim, no próximo ano letivo, vai haver menos vagas nas creches portuguesas. O problema está na redução da oferta nas creches privadas. São quase menos 17 mil vagas. De acordo com o Jornal de Notícias nos últimos nove anos encerrou um quarto das creches privadas.

A descida nos privados é compensada pelo reforço das vagas nas instituições apoiadas pelo Estado, na maioria instituições particulares de solidariedade social. Aqui, até houve um aumento, mas no balanço final a taxa de cobertura mantém-se nos 50%,  ou seja, metade das crianças até aos três anos não tem lugar numa creche, em especial nos grandes centros urbanos.