logotipo tvi24

Organização do ano letivo «não é matéria de negociação sindical»

Posição defendida pelo Ministério, depois de a Fenprof ter admitido contestar em tribunal um despacho que altera a carga horária dos professores

Por: tvi24 / MM    |   2012-06-06 13:11

O Ministério da Educação defendeu hoje que a organização do ano letivo «não é matéria de negociação sindical», depois de a Fenprof ter admitido contestar em tribunal um despacho que altera a carga horária dos professores.

De acordo com uma nota enviada à agência Lusa pelo Ministério da Educação, a organização do ano letivo «não é matéria de negociação sindical» e os horários dos professores estão definidos no Estatuto da Carreira Docente, «que foi negociado com as organizações representativas dos professores».

O ministério de Nuno Crato reagia assim ao aviso da Fenprof que admitiu interpor uma providência cautelar para suspender o despacho sobre a organização dos horários nas escolas a partir do próximo ano letivo, publicado na terça-feira à noite na edição eletrónica do Diário da República.

No despacho emitido pelo MEC pode ler-se que, a partir do próximo ano letivo, cada escola passa a decidir a duração dos tempos letivos, a gestão das cargas curriculares de cada disciplina, a gestão dos seus recursos humanos e as opções nas ofertas curriculares obrigatórias ou complementares.

O documento define ainda o mecanismo de apuramento das horas de crédito horário semanal a atribuir às escolas e agrupamentos, visando reforçar o exercício da sua autonomia pedagógica e organizativa. O crédito horário semanal destina-se a possibilitar às escolas o desenvolvimento de projetos próprios.

Partilhar
EM BAIXO: Nuno Crato
Nuno Crato

Detido suspeito de vários roubos em Vila do Conde e Póvoa do Varzim
Homem de 20 anos é suspeito e roubos em estabelecimentos e na via pública, com recurso a uma faca e coação física
Ébola: Libéria proíbe desembarque em todos os portos
Fonte da administração dos portos marítimos do país afirmou que entrou em vigor uma política de «tolerância zero» para combater a epidemia
Antigo gabinete de física da Universidade de Coimbra nomeado Sítio Histórico Europeu
É o primeiro local em Portugal e o segundo na Península Ibérica a receber esta distinção
EM MANCHETE
Pensionistas deixam Segurança Social no vermelho
Segurança Social apresentou um saldo negativo de 204 milhões, causado pelo pagamento do 14º mês
Défice estrutural «poderá estar em risco»
«A Rússia não deve subestimar a Europa»