Um militar da GNR foi esta manhã atingido a tiro por um homem foragido à justiça há 14 anos. O GNR do destacamento de Intervenção do Comando Distrital de Castelo Branco procedia a uma ação de busca de deteção do foragido na localidade de Canhoso, na Covilhã. 

"O militar está bem. Foi atingido no colete [antibalas] com tiro de caçadeira", disse à TVI24 o tenente coronel Fernando Miranda.

Por precaução, o militar da GNR foi transportado para o Centro Hospitalar da Cova da Beira, na Covilhã, distrito de Castelo Branco, onde se encontra em observação.

Segundo a mesma fonte, o incidente registou-se esta sexta-feira ao início da manhã, sendo que o alegado agressor apenas efetuou um disparo, uma vez que o militar da GNR apesar de atingido ainda o conseguiu manietar.

"A situação não tomou outras proporções porque o militar teve o sangue-frio para conseguir manietar o indivíduo", disse.

Além do evadido, os militares da GNR ainda detiveram um segundo homem.

O autor do disparo, de 47 anos, está fugido à prisão há 14 anos, onde cumpria pena de seis anos e meio por furtos. Ao longo destes anos tem estado em fuga por várias localidades da zona do distrito.