«Corrupção» lidera as escolhas para a «palavra do ano», logo seguida por «selfie», «xurdir» e «basqueiro», disse hoje à Lusa fonte da Porto Editora, que organiza o certame.

O resultado final será divulgado no dia 05 de janeiro, às 11:00, na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures, e a pouco mais de uma semana do fim da votação, que encerrará no dia 31, «os vários casos de corrupção que têm marcado a atualidade durante o presente ano – em particular, estes últimos meses – parece estar a influenciar a tendência de voto dos portugueses», segundo os organizadores da “Palavra do ano" 2014.

A votação começou no dia 01 de dezembro, termina no próximo dia 31 e os resultados agora divulgados correspondem aos verificados na sexta-feira, 19 de dezembro.

«A palavra corrupção ocupa o primeiro lugar. No entanto, a distância em relação às palavras que a seguem não é grande e se a presença de selfie, no segundo lugar, pode ser considerada natural, atendendo à força que ganhou durante 2014, o terceiro lugar de xurdir é de alguma forma surpreendente, podendo-se dizer que esta palavra está a fazer jus à sua definição (fazer pela vida)», disse à Lusa a mesma fonte.

Quanto à palavra «basqueiro», esta faz-se ouvir no quarto lugar, seguindo-se, por esta ordem, as palavras «ébola», «cibervadiagem», «jihadismo», «banco», «gamificação» e «legionela».

A votação decorre no site www.infopedia.pt/palavra-do-ano.

A lista das dez palavras foi feita «com base em critérios de frequência de uso e de relevância assumida, quer através dos meios de comunicação social e das redes sociais, quer da utilização dos dicionários da Porto Editora, nas suas versões online e mobile», explicou a mesma fonte.

Nas edições anteriores, as palavras vencedoras foram «bombeiro» (2013), «entroikado» (2012), «austeridade» (2011), «vuvuzela» (2010) e «esmiuçar» (2009).