Dois militares da GNR estão acusados pelo Ministério Público por alegadamente terem perdoado multas a troco de dinheiro ou bens. 

Os dois homens, que ocupam o posto de cabo, desempenham  funções no posto de Trânsito de Santa Maria da Feira. Um foi acusado de seis crimes de corrupção passiva e outro de sete, segundo uma nota publicada no site  da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

«Os arguidos, no exercício das suas funções de militares da GNR, no âmbito da fiscalização do trânsito, actuaram junto dos condutores que fiscalizavam de modo a obterem benefícios e vantagens ilícitas, tendo solicitado contrapartidas pecuniárias e bens aos condutores fiscalizados, oferecendo em troca o não levantamento dos respectivos autos de contra-ordenação», explica a mesma nota.

Os crimes ocorreram entre 26 de junho de 2012 e 19 de novembro do mesmo ano. 

Um dos arguidos pediu instrução e, na sequência da mesma, foi proferida decisão instrutória em maio de 2014, pelo Tribunal de Instrução Criminal do Porto, «que determinou a pronúncia nos precisos termos constantes da acusação do Ministério Público, ordenando a remessa do processo para julgamento».

O processo aguarda na 3ª secção da Instância Central da Comarca do Porto (Vila Nova de Gaia), a designação de data para julgamento.