O Brasil montou um esquema de segurança inédito para receber os médicos que contratou no estrangeiro. O Ministério da Saúde brasileiro fez uma parceria com o Ministério da Defesa para receber os 522 médicos que contratou a países como Portugal, Espanha, Argentina, cuba e Venezuela.

A informação é avançada pelo jornal «i», que cita fonte oficial do Governo Brasileiro. Os médicos, que começaram a chegar na sexta-feira, estão a ser recebidos, nos aeroportos de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por militares e elementos da polícia federal.

O aparato deve-se sobretudo à polémica que a contratação destes profissionais no estrageiro tem provocado no Brasil, com os conselhos regionais de medicina do Brasil a considerarem a medida do Governo de Dilma como uma «afronta» e as organizações médicas a pr4ometerem apresentar queixa por «exercício ilegal» da profissão.

O Brasil contratou 522 médicos, dos quais 45 a Portugal. Vão para o outro lado do Atlântico com um contrato de três anos na bagagem e a promessa de um salário de 3400 euros mensais, mias despesas de alojamento e alimentação por 40 horas semanais de trabalho.