A PJ, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), deteve um homem e uma mulher por contrafacção de títulos equiparados a moeda e burla informática e outro homem por burla informática e falsificação de documentos, anunciou esta quarta-feira aquela polícia de investigação criminal, segundo avança a Lusa.

Os detidos, de 28 e 38 anos, efectuavam «compras fraudulentas em estabelecimentos comerciais situados maioritariamente na zona de Lisboa», utilizando para o efeito cerca de «três dezenas de cartões contrafeitos, referentes a entidades bancárias estrangeiras», adianta a PJ.

Os agora detidos adquiriram produtos avaliados em mais de cem mil euros, designadamente computadores portáteis, perfumes, relógios e malas. No decurso das investigações foram apreendidos os cartões de crédito e parte dos produtos ilicitamente obtidos, refere a PJ.

Os «dois burlões internacionais» foram sujeitos a primeiro interrogatório judicial, sendo-lhes «aplicada a medida de coacção de prisão preventiva», acrescenta a PJ.

Detido por burla

A polícia deteve ainda em Lisboa um outro homem em flagrante delito, por «burla informática e falsificação de documento de identificação, relacionado com compras efectuadas através da Internet».

O homem, de 21 anos, que efectuava compras na Internet usando «falsa identidade em sites maioritariamente portugueses, recorrendo a dados de cartões bancários pertencentes a outras pessoas», conseguiu encomendar mercadorias e adquirir viagens de avião, adianta a PJ.

A detenção efectuada «enquadra-se em acções que têm vindo a ser planeadas para combater o crescente aumento de fraudes praticadas através da Internet com este modus operandi».

Foi apreendido «material informático, dinheiro, telemóveis e documentação probatória da actividade criminosa», tendo o detido sido presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção consideradas adequadas.