O casal de 62 e 47 anos detido pela GNR, esta semana, por suspeitas de contrafação de moeda e passagem de moeda falsa no distrito de Beja vai aguardar julgamento em prisão preventiva, foi esta quinta-feira divulgado.

As medidas de coação a que os dois detidos ficaram sujeitos, após primeiro interrogatório judicial, foram divulgadas em comunicado publicado esta quinta-feira na página da Internet da Procuradoria da Comarca de Beja.

Os arguidos, segundo o comunicado, estão indiciados pela prática de um crime de contrafação de moeda, um de passagem de moeda falsa e quatro de burla simples, praticados em Ferreira do Alentejo e Ourique, no distrito de Beja.

Os dois detidos foram ouvidos pelo MP de Ferreira do Alentejo, na quarta-feira, em primeiro interrogatório judicial, precisou a mesma nota, indicando que a investigação do caso está a cargo da Polícia Judiciária (PJ).

O homem e a mulher, que têm 62 e 47 anos, respetivamente, foram detidos pela GNR, na vila de Cuba, no distrito de Beja, por suspeitas de contrafação de moeda e passagem de moeda falsa, tendo a guarda apreendido 1.300 euros em notas falsas.

O casal, com antecedentes criminais por burla e emissão de cheques sem provisão, foi detido na segunda-feira após diligências de investigação efetuadas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Aljustrel da GNR e na sequência de uma denúncia.

Na segunda-feira de manhã, os suspeitos fizeram compras de baixo valor no comércio local na vila de Aljustrel, no distrito de Beja, e pagaram com três notas de 50 euros falsas, tendo recebido o troco em dinheiro verdadeiro.

O casal deslocou-se depois para a vila de Ferreira do Alentejo, também no distrito de Beja, onde terão usado o mesmo método para trocar mais uma nota de 50 euros falsa.

A proprietária de um dos estabelecimentos comerciais onde os suspeitos fizeram compras denunciou o caso e entregou à GNR uma nota de 50 euros falsa que tinha recebido deles.

Depois de recolhidas informações e das diligências de investigação efetuadas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Aljustrel, a GNR, através de militares do Posto Territorial de Cuba, intercetou, nesta vila do distrito de Beja, o veículo onde os suspeitos seguiam e deteve-os imediatamente.

Além dos 1.300 euros em notas de 50 euros falsas, a GNR apreendeu aos suspeitos 262,89 euros em moedas e notas verdadeiras, quatro notas de 10 "suid afrikaanse" (moeda da África do Sul), uma nota de 500 "afghanis" (moeda do Afeganistão), uma nota de 10 "intis" (moeda do Perú), uma nota de um dólar americano, dois telemóveis e a viatura onde seguiam.