A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica anunciou a apreensão de 11 mil artigos contrafeitos, entre calçado, vestuário e telemóveis, avaliados em cerca de 250 mil euros, que se destinavam a venda através da rede social Facebook.

Em comunicado, a ASAE refere que executou na quinta-feira cinco mandados de busca em residências, veículos e lojas do Porto e de São João da Madeira, distrito de Aveiro, “tendo apreendido cerca de 11 mil artigos”, bem como “1.200 euros em dinheiro, cheques e um computador”, no âmbito de uma operação denominada “Le Portugais”.

“A investigação esteve a cargo da Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal que, durante um ano, identificou os gestores das páginas eletrónicas, vendedores e respetivos fornecedores deste material”, afirma a ASAE.

As páginas online encontravam-se ativas “pelo menos desde 2014, exclusivamente com ofertas de material contrafeito que se aproximavam do original, o que constitui ainda uma fraude sobre mercadorias”.

Durante a ação, a ASAE conseguiu apreender “material já embalado com a identificação dos destinatários”, bem como “localizar um armazém ‘oculto e improvisado’ nas traseiras de uma moradia”.

“A venda era toda efetuada através de várias páginas do Facebook, sendo os artigos remetidos por correio mediante pagamento por transferência bancária ou à cobrança”.

Os artigos apreendidos não tinham qualquer fatura de aquisição, “sendo uma manifestação da existência de uma economia informal que importa combater”, conclui.