Os alunos da escola secundária de Vila Real de Santo António começaram esta segunda-feira a ter aulas nas 21 novas salas, cuja construção os obrigou a estarem cerca de quatro anos em instalações provisórias, disse à Lusa fonte da autarquia.

Segundo a mesma fonte, os contentores que serviam de salas de aula foram selados e começou esta segunda-feira também a funcionar o refeitório e o ginásio daquela escola, com cerca de 500 alunos, que têm protestado nos últimos meses contra a falta de condições e que por duas ocasiões já se tinham recusado a ter aulas.

Com o ginásio a funcionar, os alunos deixam de ter que recorrer ao pavilhão desportivo municipal, acrescentou a mesma fonte, frisando que os contentores deverão ser retirados da escola na próxima quarta-feira.

O bloco de novas salas, o refeitório e o ginásio enquadram-se na segunda fase da obra, sendo que a terceira fase se refere apenas a arranjos exteriores.

No final de janeiro, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) divulgou um relatório a apontar dezenas de falhas de segurança nos contentores utilizados como salas de aula provisórias.

Desde há cerca de quatro anos que decorrem obras de modernização do estabelecimento, a cargo da empresa pública Parque Escolar, que alegava que apesar de as salas já estarem concluídas, só podia entregar a obra na sua totalidade.

No final de janeiro, a Câmara de Vila Real de Santo António desaconselhou a utilização das instalações provisórias da escola, após ter acesso ao relatório da inspeção da ANPC que alertava para dezenas de falhas de segurança.

A ANPC apontava como falhas, entre outras, a obstrução dos caminhos de evacuação dos edifícios, a ausência de condições de segurança de todos os contentores e o deficiente funcionamento dos equipamentos de iluminação de emergência e alarme.