«É o velho problema. São cerca de duas centenas de trabalhadores que, há três meses, foram levados para o Canadá através de angariadores de mão-de-obra e que estão em situação irregular porque não estão enquadrados nem social, nem laboralmente. Agora estão a ter problemas porque as autoridades canadianas querem que eles regressem a Portugal», afirmou o presidente do sindicato, Albano Ribeiro, em conferência de imprensa no Porto.


«Estamos a falar em centenas de trabalhadores, mas rapidamente podem ser milhares se não forem tomadas medidas, devido à situação de crise em Portugal e à necessidade de mão-de-obra no Canadá», sustentou.