Um dos membros de um gangue acusado de assaltar, em fevereiro de 2009, uma instituição bancária na Avenida da Boavista, Porto, foi esta quinta-feira condenado a cinco anos e seis meses de prisão pelo Tribunal são João Novo.

O coletivo de juízes determinou ainda que o homem, de 38 anos e nacionalidade estrangeira, tem de devolver os 7.642 euros que roubou ao banco, em coautoria com mais três pessoas, duas delas também a cumprir pena de prisão.

Segundo a acusação, este grupo de assaltantes tinha ligação ao denominado `Gangue das Perucas´, que também se dedicava ao assalto de bancos sendo, posteriormente, desmantelado.

«Tais arguidos decidiram – por eles próprios – dar continuidade aos referidos assaltos, sendo que, para o efeito, se deslocavam de Bastia até Toulouse [França], onde alugavam diversas viaturas e, com as armas de fogo de que se encontravam munidos, encetavam viagem por Espanha e Portugal», lê-se no documento citado pela Lusa. 

Os assaltos ocorreram entre 2008 e 2009, rendendo mais de 30 mil euros, e os arguidos, disfarçados com gorros, perucas e óculos de sol, recorriam a armas de fogo para ameaçar funcionários e clientes.