Dos 13.011 professores que se apresentaram ao concurso interno foram colocados 10.826 (cerca de 83%) e são todos do quadro, revelou o Ministério da Educação, nesta sexta-feira.

Há ainda 2.185 professores do quadro sem horário atribuído e mais de 6.000 horários para preencher, de acordo com as necessidades identificadas anteriormente pelas escolas.

Estes horários serão agora devolvidos às escolas para reavaliarem as necessidades e preenchidos preferencialmente por docentes do quadro os lugares pedidos.

Até ao dia 16 de setembro, quando se iniciam efetivamente as aulas, decorrerão ainda procedimentos concursais para preenchimento de horários.

As listas hoje divulgadas dizem respeito ao concurso de mobilidade interna.

No ano passado, foram reveladas nesta altura as colocações de professores do quadro e 7.600 contratações. Houve então menos 5.147 contratações face a 2011/2012 no mesmo período.

A meio deste ano realizou-se um concurso para vinculação extraordinária de cerca de 600 professores há muitos anos no sistema que estão incluídos neste concurso cujos resultados são hoje conhecidos, bem como os docentes dos Quadros de Zona Pedagógica (QZP).

A zona do país mais deficitária, em termos de professores do quadro, é a Área Metropolitana de Lisboa, segundo dados do Ministério da Educação.