Vários movimentos sociais vão concentrar-se esta noite no Largo do Carmo, em Lisboa, depois de sairem de diferentes pontos de Lisboa, na iniciativa «Todos os rios vão dar ao Carmo», que surgiu nas redes sociais.

«Na noite de 24 de abril saltam rios de vários pontos da cidade. Vários rios de gente que quer estar na rua neste dia - em vez de estar sozinha em sua casa - e que, com panelas, instrumentos, pancartas, vozes e vontades, desaguam no Largo do Carmo», refere a convocatória publicada na página da internet «Rios ao Carmo» e na página de Facebook.

A iniciativa surgiu nas redes sociais e são cerca de 20 os movimentos que aderiram à convocatória, que apela para que sejam «criadas nascentes que possam engrossar os rios que irão desaguar no Carmo».

Os elementos dos cerca de 20 movimentos vão sair de vários pontos de Lisboa, Sintra, Vila Franca de Xira, Cascais e margem sul ao fim da tarde e a hora marcada para a concentração no Largo do Carmo é as 22:00.

Os organizadores referem que escolheram o Largo do Carmo «não só porque faz 40 anos que este largo se encheu de gente que não obedeceu às indicações de ficar em casa do Movimento das Forças Armadas», mas também porque querem «viver e reclamar o espaço público».

O Movimento «Que se lixe a troika» vai aderir à iniciativa, com um percurso que vai sair do Tribunal Constitucional, na Rua do Século, às 21:00 rumo ao Largo do Carmo.

«É chegada a hora de tomar o espaço público que é nosso e exigir a demissão do governo e o fim da austeridade. É chegada à hora de dar voz às pessoas. É chegada a hora de poder ser a gota de água», refere um comunicado daquele movimento, que apela às pessoas para levaram para a iniciativa um instrumento musical ou um apito.