Neste Natal, e pela primeira vez desde 2009, os portugueses deverão gastar mais nos presentes face ao ano anterior, de acordo com o estudo desenvolvido pelo IPAM.
 
Cada consumidor pretende gastar cerca 271 euros nas compras de Natal, um valor que representa um aumento de 7,2 por cento face a 2013. Depois de cair consecutivamente durante os últimos cinco anos, o consumo durante a quadra natalícia volta a subir, superando os valores médios dos últimos dois anos.
 
Mais de um terço das pessoas pretende gastar entre 11 e 25 por cento do subsídio de Natal, mas três em cada dez dos inquiridos admitem que podem gastar até 50 por cento do 13º mês. Para a grande maioria, os familiares e as crianças são os principais destinatários dos presentes de Natal e é na aquisição de presentes para adultos que pretendem cortar nos gastos.
 
Os principais presentes para este Natal vão ser brinquedos para as crianças, roupa e sapatos para adolescentes e adultos.
 
Mais de um terço realiza as compras de Natal em centros comerciais e a maioria realiza as compras de Natal durante o mês de dezembro. No entanto, a investigação revela que são mais os portugueses que optam por fazerem compras de Natal antecipadas do que aqueles que aguardam pela época de saldos.
 
Coordenado por Mafalda Ferreira, docente do IPAM e especialista em comportamento do consumidor, o estudo das compras de Natal  a que a TVI24 teve acesso foi realizado entre os dias 1 e 13 de dezembro de 2014, em Portugal Continental, tendo por base uma amostra composta por 460 indivíduos.