Uma pintura portuguesa do século XV, atribuída ao Mestre de Santa Clara, que estava dada como perdida por especialistas, foi comprada em leilão por 30 mil euros pela Direção-Geral do Património, disse hoje à agência Lusa fonte da leiloeira.

De acordo com Sebastião Pinto Ribeiro, administrador do Palácio do Correio Velho, a pintura foi arrematada por 30 mil euros no leilão de Antiguidades, Arte Moderna e Contemporânea na quarta-feira à noite.

Trata-se de um raro tríptico em óleo sobre madeira pintado no século XV e atribuído ao Mestre de Santa Clara, intitulado «Nossa Senhora com o Menino Jesus».

«Havia vários privados e instituições a licitar a obra, que começou no valor base de 5.000 euros», indicou à Lusa o responsável do Palácio do Correio Velho, acrescentando que o Estado «fez uma compra muito boa de património nacional por um preço bastante razoável».

De acordo com Sebastião Pinto Ribeiro, a obra do período dos primitivos portugueses, «estava dada como desaparecida por especialistas e foi bastante disputada» no leilão.

Conhecido como Mestre de Santa Clara, é também o autor do políptico de Santa Clara-a-Velha de Coimbra, pintado cerca de 1486, hoje no Museu Machado de Castro.

Pinto Ribeiro disse ainda que a Direção-Geral do Património (DGPC) tinha aberto um processo de classificação da obra pouco antes do início do leilão, «justamente para não correr o risco de ser levada para o estrangeiro».

Contactada pela agência Lusa, fonte da DGPC confirmou a aquisição da obra por 30 mil euros e indicou que a pintura irá ser entregue ao acervo do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, que detém o maior número de obras classificadas como «tesouros nacionais», entre elas os Painéis de São Vicente, de Nuno Gonçalves, também do século XV.