A polícia venezuelana divulgou, esta terça-feira, um vídeo com declarações de um comerciante português de 46 anos que esteve sequestrado mais de 11 meses num esconderijo subterrâneo de uma zona rural do Estado de Carabobo, a leste de Caracas.

«Nunca pensei que era um sequestro, pela maneira como me falaram. Nomearam os meus irmãos, a minha mãe. Eu ofereci-lhes dinheiro, a minha carrinha e disseram-me que não, que eu era o homem. Falaram com o chefe pelo telemóvel e atuaram. Em cinco mudanças levaram-me para o sítio onde estive 11 meses e 2 dias», diz o sequestrado.

No vídeo divulgado pelo Corpo de Investigação Científica, Penal e Criminalística, João dos Santos Correia explica que os raptores disseram aos seus familiares «que negociassem diretamente com eles e que não envolvessem a polícia porque a questão era com a minha família».