O Ministério da Educação e Ciência (MEC) colocou hoje nas escolas 6.593 professores, para suprir as necessidades deixadas em aberto pelo concurso geral de colocação de docentes que terminou no final de agosto.

Mais de mil professores dos quadros com «horário-zero»

As listas de colocação foram hoje divulgadas pelo MEC na página na Internet da Direção Geral da Administração Escolar (DGAE).

De acordo com o ministério, dos 8.584 horários postos a concurso foram preenchidos 6.593 lugares, 793 dos quais foram entregues a professores dos quadros que, depois de fechado o concurso geral de agosto, ficaram sem componente letiva.

O MEC adiantou também que 5.454 lugares foram ocupados através de Contratação Inicial de Professores, 346 através de renovação, e que os 1.991 horários que sobraram ficam agora disponíveis para contratação a nível de escola.

«A reserva de recrutamento decorre até dezembro. Os horários que ficarem disponíveis a partir de janeiro serão disponibilizados diretamente para contratação de escola», informou o MEC, em comunicado.

Ainda de acordo com o ministério havia nesta fase 36.939 candidatos à contratação inicial, ficando, assim, por colocar, mais de 30 mil professores que se candidataram a um contrato.

Quanto às renovações, o MEC recordou que «por se tratar de ano de concurso nacional de professores, a renovação apenas foi possível em escolas TEIP [Territórios Educativos de Intervenção Prioritária] ou com contrato de autonomia cujos horários não foram preenchidos por docentes dos quadros».

No ano passado, foram reveladas no final de agosto as colocações de professores do quadro e 7.600 contratações. Houve então menos 5.147 contratações face a 2011/2012 no mesmo período.