O juiz-conselheiro jubilado José Vítor Soreto de Barros vai analisar as eventuais indemnizações aos professores que foram prejudicados pelos erros nas colocações, segundo indicação do Conselho Superior da Magistratura (CSM), avançada à TSF.

Soreto de Barros tem 67 anos, já foi juiz secretário do CSM e diretor-geral da Administração da Justiça e foi apoiante de António Costa durante a campanha das primárias do PS.

O juiz irá ser responsável pela comissão que vai analisar as eventuais indemnizações aos professores que sentirem lesados pelos erros nas colocações.

Na semana passada, o ministro da Educação, Nuno Crato, revelou no parlamento que o Governo pediu ao CSM que designasse um representante para esta comissão.