Ao chegar ao local, os bombeiros encontraram a mulher já sem sinais vitais e com vários ferimentos, provocados por arma branca, nos braços e tórax. A jovem de 16 anos tinha também «ferimentos múltiplos» no tórax. A outra filha estava numa outra divisão com ferimentos semelhantes e em estado muito grave. 

O agressor estava noutra divisão, um quarto, e tinha também ferimentos ligeiros provocados também pela arma branca. 

O homem foi transportado para os Hospitais da Universidade Coimbra, onde ao início da tarde ainda se encontrava hospitalizado e «sob custódia» da Polícia Judiciária. 

Questionados pela TVI, os vizinhos estavam ainda em estado de choque, mas revelaram que esta era uma família considerada «normal». O homem é comercial e a mulher era secretária de um gabinete de arquitectura. 

Pelas 04:30 estavam no local dez elementos da GNR e quatro da Polícia Judiciária. Os bombeiros de Soure mantinham-se também no local com 15 operacionais apoiados por oito viaturas.